Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

O SERVIÇO

Só me sinto à vontade para falar de temas que conheço e acerca dos quais tenho alguma experiência, e no caso da hotelaria e restauração,…

Continuar a ler...

É MUITO EXCLUSIVO SER FELIZ | #trashediastoliyourlook

No nono andar do Epic Sana Lisboa Hotel, ali mesmo ao lado das Amoreiras existe um bar que cheira a cloro. Entro pela piscina ultra…

Continuar a ler...

PORQUE É QUE O COR DE ROSA É A COR MAIS IMPORTANTE DE 2016

O cor de rosa obtém-se através da mistura de branco no magenta ou no vermelho. Dependendo da quantidade de branco que se mistura, obtém-se cor…

Continuar a ler...

O SERVIÇO

Só me sinto à vontade para falar de temas que conheço e acerca dos quais tenho alguma experiência, e no caso da hotelaria e restauração, tenho de sobra, por isso, quando reflecti pela primeira vez e segunda e terceira sobre se deveria escrever este texto, nunca tive dúvidas sobre o que por aí vem, só tive dúvidas se seria eu a única a achar que o problema que assola o país mais do que a crise é, essencialmente, o serviço. Penso que o serviço em

Continuar a ler…

É MUITO EXCLUSIVO SER FELIZ | #trashediastoliyourlook

No nono andar do Epic Sana Lisboa Hotel, ali mesmo ao lado das Amoreiras existe um bar que cheira a cloro. Entro pela piscina ultra frequentada que está voltada para a vista que dali se tem para o rio e desço até ao bar. Não se fala português. Está muito calor. O ambiente é calmo e silencioso e de descanso. Os corpos muito brancos dos turistas estão mergulhados na piscina até às suas cinturas. Cotovelos assentes na borda que dá para a vista sobre o

Continuar a ler…

PORQUE É QUE O COR DE ROSA É A COR MAIS IMPORTANTE DE 2016

O cor de rosa obtém-se através da mistura de branco no magenta ou no vermelho. Dependendo da quantidade de branco que se mistura, obtém-se cor de rosa de diferentes intensidades. Dependendo se a mistura é feita com magenta ou vermelho, também.  Enquanto cor autónoma e não apenas sucedâneo desbotado do vermelho, o cor de rosa surge como cor “autónoma” por volta do séc. XVIII. Antes do séc. XVIII, o cor de rosa era a vítima orgulhosa do passar do tempo sobre os tecidos outrora tingidos

Continuar a ler…