Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

A Fashion pode fechar | Gianni, this is for you

A Gigi disse-me na after party: OMG! Your music is like, the best to walk to!!!
E sim, a Gigi é a Hadid, e a música de quem se trata é a da Inês Violet Coutinho, que eu já vos apresentei no último TRASHÉDIASTOLITHENIGHT.

Um desfile de moda é sempre um espectáculo. Preenche os cânones de um espectáculo embora raramente seja encarado como tal. Tem um cenário, tem modelos, tem figurinos, tem algum acting, some drama, tem público, tem banda sonora. Para um desfile de Moda trabalham muitíssimas pessoas, para além daqueles que ocupam os cargos de maior visibilidade.
E para mim é importantíssimo, senão essencial, falar de uma das pessoas envolvidas neste espectáculo em particular, que é tão simplesmente o desfile SS18 da Versace, a Inês Violet Coutinho.
Já não é a primeira vez que a Inês, DJ e produtora musical, cérebro por detrás da Rádio Quântica, concebe a banda sonora para a maison Versace. A primeira vez foi em 2015, quando ainda vivia em Londres e foi contactada por Donatella herself. Voltou a repetir em 2016 e agora, em 2017, não só deu a voz às frases icónicas do início do espectáculo –

This is a celebration of a genius

This is a celebration of an icon

This is a celebration of my brother.

Imagine a world without

his risk-taking

his innovative genius

and above all

his allegiance to women

a world without his

tongue in cheek

in-your- face

jaw-dropping

creations

i-will- zig-when- the-world- zags

a body-is- never-just- a-body

sassiness

your life is our life

you taught us that family is everything

that it goes way beyond bloods

you taught us that only love is real

and we can still feel you when we close our eyes

can you feel it?

our life is your life

It's not an easy journey away from anger

But it's a powerful place, it frees you

You helped to invent the future

because of you we're not afraid

we look ahead because we are you

Thank you Gianni, we love you

Gianni, this is for you

Imagine a world without

his risk-taking

his innovative genius

and above all

his allegiance to women

Gianni, you always recognized how powerful women are

You helped women reclaim their own voice

and be themselves, thank you

Gianni, we love you

This is a celebration of a genius

This is a celebration of an icon

This is a celebration of my brother.

and we can still feel you when we close our eyes

can you feel it?

Gianni Versace Tribute Collection – Women’s Spring/Summer 2018

Show Music

Lyrics by Violet with music composed by Violet & Photonz.

Gianni, this is for you, my brother

Captura de ecrã 2017-09-25, às 16.19.21

o vestido da Inês. tipo, QUEABUSO.

– como foi a Inês quem fez o remix do Freedom que AS TOPS playbackaram no final do show. Tipo, foi a Inês, a miúda óptima, incrível de sorriso lindo, com quem já tive o prazer de rir e chorar, que fez aquilo que juntou todas as pontas do show da season. Foi a Inês quem concebeu a letra, quem a cantou e quem esteve atrás dos pratos durante o desfile. E ela sabia de tudo, da surpresa fnal, do remix do Freedom, de tudo este tempo todo.
O segredo estava com Ela.

E sim, “(…) tou meio incrédula, sim. E feliz por ter corrido bem. Chorei muito durante o desfile, mas acho que toda a gente chorou para ser honesta (…)”.
E isto não é pouco, é TUDO!
E eu estou a escrever isto, Inês, e tou-me a passar, tenho os dedos on fire, estou a escrever tudo corrido, a tocar nas teclas erradas porque não tarda tenho de ir buscar a miúda à escola, e aquilo que tu fizeste é tão enorme, tão maior que a vida – GODDDDDAM GURL! – e eu ainda não tinha conseguido botar a boca no trombone e dizer-te ao mundo e estava a tripar!!!

Captura de ecrã 2017-09-25, às 16.19.40

As TOPS ali ao lado da Inês, e ela fez um snap.

O desfile da temporada já aconteceu, por isso as fashion weeks e todos os resumos das fashion weeks podem muito bem já ter acontecido. E a fashion, este ano, podia fechar, já.

No ano em que se celebram duas décadas após o brutalíssimo assassinato do lendário Gianni Versace, a sua irmã, Donatella, que ficou à frente da maison desde o seu desaparecimento, sacou da artilharia pesada e montou, com pouquíssimo fogo de artifício, o desfile que rebentou com a temporada.

Não só voltaram os dourados e os prints, como voltaram as musas dos noventas e se fez finalmente justiça ao legado do também desaparecido George Michael. É muito provável que o mundo não seja um lugar melhor sem Gianni e George, mas finalmente fez-se justiça ao amor de ambos por aquelas que foram AS miúdas que mudaram a definição global de Top Model.

Cindy Crawford, Naomi Campbell, Claudia Schiffer, Carla Bruni e Helena Christensen surgem no final do desfile, em vestidos dourados metalizados a recriar um dos grandes momentos da fashion, aquele em que em 1991 desfilaram abraçadas a fazer o playback do Freedom, do George Michael.

Um momento de outro momento, numa passerelle branca, num cenário simples e com zero vontade de ostentação. Foi assim que Donatella concebeu o desfile que destruiu todos os outros desta estação. Mães e filhas, no caso de Cindy e Gaia, as miúdas do momento, imenso drama, toda a emoção, simbologia, misticismo, celebração. TUDO. Uma celebração da figura feminina não-objectificada, que Gianni defendia. Um desfile de exortação dos símbolos clássicos da maison Versace, com a Mulher em primeiro plano, num plano genial, feliz, saudável. Um desfile que prova que, no matter what, Fams will always be Fams.
Como o hino das Spice Girls.

Para quem segue a Inês no Instagram, @violetakviolet , foi possível seguir a forma bem cool como foi partilhando a cehgada a Milão, o outfit com que foi agraciada, a after party… Tudo.

Quanto a mim, já vi o vídeo do desfile mil vezes, por causa da música.
MESMO.
O mínimo que poderiam fazer era amar a Inês.

6

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.