Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

Artigos por Luís Royal

A House for Essex

Será Grayson Perry um artista diferente dos outros? Ou todos os artistas serão diferentes dos outros? Grayson Perry sê-lo-á porque inicialmente assumiu o seu trabalho como o de um ceramista que faz jarras, aparentemente tradicionais, embora o sejam apenas se as virmos ao longe. Sê-lo-á porque também é Claire, uma espécie de alter-ego feminino que Perry assume no seu trabalho e em situações públicas (chegou mesmo a ser condecorado pelo Príncipe Carlos de Inglaterra com um CBE – Commander of the Most Excellent Order of

Continuar a ler…

Bolle

E agora voltamos aos clássicos mas não brincamos, como fazia a Ana Faria. Vamos falar de um peso pesado e de uns dos mais bonitos e virtuosos objectos da história do design. Tapio Wirkkala é um símbolo do design finlandês mas também escandinavo. Uns e outros usam o seu nome e as suas criações como estandarte da cultura local, porque Wirkkala levou ao extremo a ideia de um modernismo suave, mais humanizado e ligado à natureza, que já advogara Alvar Aalto, mas que neste vemos

Continuar a ler…

Variations on Normal

Dominic Wilcox é um inventor. Um designer, mas também um inventor. Não se contenta com as possibilidades que a indústria de ponta é capaz de proporcionar à produção em série. Nem se contenta sequer com as possibilidades dos novíssimos sistemas de impressão 3D (com os quais, aliás, entra em competição), que constroem objectos à nossa medida. Daí que as suas criações de designer se transformaram em ilustrações e depois em protótipos, que sistematizam um tipo de raciocínio que habitualmente ficaria para trás, por não poder

Continuar a ler…

Exercises in Seating

Max Lamb é um dos designers que queríamos ser. De cada vez que Lamb tem um trabalho novo, invejamo-lo (e isso não é uma coisa bonita, sabemo-lo) por não termos sido nós a fazê-lo. E é assim desde que se formou e apresentou Exercises in Seating como projecto final, alinhando com uma tendência da viragem de século, em que os designers se começam a focar na experimentação e manufactura das suas criações, controlando assim todo o processo de criação e produção, mas também dando origem

Continuar a ler…

O Candeeiro de Eileen

(para desenjoar de Milão; depois voltaremos a isso) É verdade que os leilões com criações raras de designers, que acontecem pelo mundo inteiro, nos fascinam. Por cá, o gosto nunca foi muito à frente nem o nível de vida ao mesmo nível do resto dos países do dézaine. Por isso as aparições no mercado são mais raras, ainda que vão acontecendo tentativas de algumas lojas e leiloeiras. Mas as oportunidades acontecem. Como se vai poder ver já no dia 24 de Abril, na 2ª sessão

Continuar a ler…

Aspartame

Porque isto ainda é o princípio, e porque queremos uma estratégia plural, eis um resumo do pouco que aqui já foi feito: começámos com moda e Marc Newson, para fazer uma homenagem à donadisto e começar com chave de ouro; depois falámos do Jaime Hayon, para irmos para a nossa geração e mostrarmos que é a melhor de sempre; depois voltámos atrás, com Sottsass e Castiglioni, para isto ficar completo e passarmos às coisas mais mundanas. (Não sei se repararam, mas conseguimos ainda não falar

Continuar a ler…

Mezzadro

Na continuação da promessa feita, eis a segunda estrela morta do design do ocidente – depois de Sottsass: Achille Castiglioni. Crescemos com as suas obras a pontuarem o nosso imaginário, quer fossem as que se tornaram clássicos, ainda durante a sua vida, quer fossem as que insistiu em criar até ao fim dos seus 84 anos de vida. As suas criações foram sempre muito modernas, no sentido modernista da palavra. Respondiam a uma função e tinham a linguagem de uma utilização (o que é diferente

Continuar a ler…

Shiva

Agora que já impressionámos com duas das maiores estrelas vivas do design, vamos passar para duas estrelas mortas, que, tal como as estrelas verdadeiras, as do céu, deixaram um eco que insiste em não terminar, como se estivessem ainda vivas: a primeira delas é Sottsass. E começa já aqui (com: estrela/ Sottsass) o jogo mais interessante que nos desperta a jarra Shiva: é uma jarra (género feminino) que é uma escultura do órgão sexual masculino, na cor que associamos culturalmente ao sexo feminino e com

Continuar a ler…

As Personagens de Hayon

  Porque estes números de estreia devem ser significativos, queríamos, para esta segunda peça, escolher o contrário da primeira. Também para que fique claro que, nestas coisas do design, tanto pode estar certo uma coisa como outra que parece precisamente o seu contrário. Assim, viajamos da Austrália para Espanha, aqui ao lado. Passamos de um senhor do design para um designer exactamente da nossa geração, que assistimos a crescer. Um skater, em vez de um surfista. Um fantasista, em vez de um designer focado no

Continuar a ler…

Zvezdochka

A minha história com a Barrios e a Trashédia mete lágrimas, a Austrália e surf. Na dificuldade da primeira escolha para figurar por aqui, o que é que isto está mesmo a sugerir? Marc Newson, como é óbvio! Esta estrela australiana do design é também um surfista e tem tudo que ver com a moda, como a Trashédia estava mesmo a pedir. Chegou mesmo a fazer uma prancha para “extreme surf”, que o McNamara iria estrear em Portugal (e que é uma série limitada a

Continuar a ler…