Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

O Candeeiro de Eileen

(para desenjoar de Milão; depois voltaremos a isso)
É verdade que os leilões com criações raras de designers, que acontecem pelo mundo inteiro, nos fascinam.
Por cá, o gosto nunca foi muito à frente nem o nível de vida ao mesmo nível do resto dos países do dézaine. Por isso as aparições no mercado são mais raras, ainda que vão acontecendo tentativas de algumas lojas e leiloeiras.
Mas as oportunidades acontecem. Como se vai poder ver já no dia 24 de Abril, na 2ª sessão do leilão da Côrte Real.
Um candeeiro da, também rara, mulher designer que deu cartas no mobiliário modernista no início do século XX – Eileen Gray. Eileen, para os amigos e fãs, abriu uma loja de decoração em Paris com nome de homem – Jean Désert (instinto de sobrevivência).

EileenGray_JeanDesert

É autora da peça mais valiosa de um designer alguma vez vendida – a Fauteuil aux Dragons (1917-18), por 21 milhões de euros, criada para um apartamento com algumas das suas mais importantes criações e, mais tarde, pertencente à famosa colecção de Yves Saint Laurent e Pierre Bergé, que deu origem a um dos mais valiosos leilões que alguma vez aconteceram, onde se leiloou a dita cadeira.

FAUTEUILAUXDRAGONS_EileenGray
Agora vai a leilão uma não tão rara peça de Eileen Gray, uma vez que se trata de um candeeiro produzido em série, mas que não é tão comum de encontrar, por se tratar de uma peça eléctrica dos anos 1930-40, obsoleta em termos funcionais.
A linguagem modernista, que tanto gostamos na sua mesa ajustável E1027, dá lugar a um traço mais déco, que quase se aproxima do streamline americano que começava a dar cartas. Ao metal cromado junta a cor, e as linhas e arestas são todas atenuadas por curvas generosas.
É um candeeiro que tanto nos evoca um ambiente masculino como nos remete para uma delicadeza dos estereótipos femininos, precisamente preso entre os jogos do moderno e do déco. Mesmo da maneira híbrida que Gray gostava de se apresentar.
Uma oportunidade a não perder, com uma base de licitação de € 250, mas que certamente valerá muito mais no mercado internacional.
Mas também um objecto coleccionável, ou não fosse Eileen Gray uma figura essencial do design modernista, autora de alguns dos clássicos ainda hoje nas listas dos must haves domésticos.
Tudo a caminho do Porto para o 24 de Abril! (isto não é uma piada política)

EileenGray_DeskLamp_LeiloeiraCorteReal

Desk Lamp (1930s-40s)
Design: Eileen Gray (1878-1976)
Editor: Juno (?)

Lote 548 da 2ª sessão do leilão da Leiloeira Côrte Real.

0

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.