Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

#OOTD 5

Jo Blog Shoot II -21 Jo Blog Shoot II -22 Jo Blog Shoot II -23

Este #OOTD segue a mesma lógica do anterior e prende-se quase na sua totalidade com a tremenda dificuldade que uma pessoa tem em encontrar roupa com a qual se identifique num contexto mais formalizante. Porque é sempre muito mais tentador enveredar pelo caminho alternativo, dada a escassa e fraquíssima oferta de opções “formais” disponíveis. De tal forma que muitas das vezes, e esgotado que fica o indivíduo, um fato preto com mau corte ou umas calças de vinco num tecido sintético horroroso podem chegar a parecer uma boa opção.

Deparo-me demasiadas vezes com esse problema, que é tão simplesmente ter uma coisa qualquer para ir, importante ou não na minha escala pessoal de importâncias, e sentir que, por muito que corra todas as lojas, será muito difícil encontrar coisas que sirvam: a) o indivíduo, b) o propósito, c) ambas.
Há muitas formas de querer satisfazer esse desejo que é o encontro com a roupa ideal.
Se por um lado há fidelizações de índole intrínseca ou contratual a determinadas marcas que traduzem a nossa identidade, aquela coisa que o marketing adora, que é o ADN, por outro também existe uma espécie de preconceito que leva o indivíduo a não procurar satisfazer as suas necessidades em determinados locais, por serem muito pirosos ou muito fancy ou tremendamente caros (o que muitas das vezes nem corresponde à verdade), logo a não deixar-se surpreender pelo que os encontros inusitados podem oferecer. E isso é tão castrador para todas as camadas de construção do estilo individual, como posiciona o indivíduo no cerne de uma outra problemática, a qual ultrapassa o espectro da estética.
Por força das condições da área envolvente em que cresci e posteriormente do exotismo da minha profissão, na hora de escolher o que vestir, quer seja para mim ou para criar figurinos, não me sinto toldada pelo preconceito: vou a todo o lado do caro ao barato e guardo secretamente um roteiro de lojas onde se encontram preciosidades infinitas.
É também dessa forma que costumo conseguir vestir-me para as ocasiões: misturando severamente sob o auspício de um conceito. Aqui, claramente, as minhas keywords foram “azul klein” e  “formalidades”.

O grande intuito desta minha coisa do #OOTD é partilhar convosco cenários têxteis ideais para ocasiões ou estados de espírito, ou fantasias ou desambiguações do self, no que vem sendo o meu contexto e de acordo com a minha noção pessoal de bem ou de bom. Porque sei que vivo eternamente em personagem, porque a vida é meta.

A fotografia é do meu incansável e sempre incrível Marido @carlospintophoto | maquilhagem e cabelos sempre dos e nos mínimos olímpicos proporcionados pelas minhas habilidades!

Jaqueta Boutique Moschino na MyGod (podem encontrar uma semelhante AQUI)
Calças M Missoni na MyGod (podem encontrar exactamente estas, AQUI)
Clutch Envelope da PELCOR (está disponível na e-shop da PELCOR, AQUI)
Vans em Camurça Azul que são meus e já não existem nesta cor, mas incito-vos a encontrar semelhantes AQUI)
Acessórios, tudo meu.

1
2 Discussions on
“#OOTD 5”

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.