Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

PERSONAL BRANDING AD INFINITUM

Hoje saiu o número 57 da revista WAD.

Conheço a WAD muito a fundo porque o Bruno Collin é amigo da minha família francesa radicada em Barcelona, nomeadamente do Jean-Claude e da Charlotte Messana. E gosto da WAD porque é uma revista conceptual e porque é dos únicos objectos de “cultura urbana” que a explora de uma forma interessante e tentacular. A WAD teve uma das produções de moda mais maravilhosas de sempre, a qual foi do número 37, recentemente revisitado no seu website, o Denim Issue. Não me lembro de quem assinava a produção, só me lembro que era divina. E lembro-me que o mais divino era ler a WAD em conjunto e assim…!
Quando me contactaram para me entrevistarem, lembrei-me de todas as más experiências que já tive com revistas e publicações, fiquei com o tal frio na barriga, mas disse que sim.

É A WAD!!!
 – Pensei eu…!

Pedi ao Rui Aguiar que me fotografasse e à Sónia Pessoa que me tratasse da maquilhagem.
Vestir, visto-me sozinha, pelo que aqui não foi excepção (tenho uma T-shirt de Death, umas Marky Flesh da April 77 e os meus brincos-peixe).

E pronto, a revista saiu na 2ª, mas só hoje é que chegou às nossas bancas.
E de repente está TUDO PERFEITO: do título (uma alusão ao meu álbum preferido de Metallica) ao texto, passando pela fotografia, está tudo LINDO.

Ainda não vi o resto da revista, estou só completamente histérica (condição altamente reservada às fêmeas) com isto e com o meu espectro numa página direita inteira numa revista internacional com uma tiragem enrome e distribuição mundial!… UAU! UAU! UAU!

Tirei fotografias com o iPhone, porque não estava nada numa de scanner!… Sharing is caring!

0

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.