Trashédia

YOU WILL BE HAPPIER WITH LOWER STANDARDS

Shiva

Agora que já impressionámos com duas das maiores estrelas vivas do design, vamos passar para duas estrelas mortas, que, tal como as estrelas verdadeiras, as do céu, deixaram um eco que insiste em não terminar, como se estivessem ainda vivas: a primeira delas é Sottsass.

EttoreSottsass
E começa já aqui (com: estrela/ Sottsass) o jogo mais interessante que nos desperta a jarra Shiva: é uma jarra (género feminino) que é uma escultura do órgão sexual masculino, na cor que associamos culturalmente ao sexo feminino e com o nome do Deus hindu que sempre nos pareceu uma Deusa (ou uma mulher).
Confusos? Sim, mas é esse o jogo de Sottsass.
Não se importava, ou fazia mesmo questão, em baralhar-nos os hábitos na nossa relação com os objectos, em afrontar os nossos rituais e em misturar-nos as escalas e o gosto.
Por isso criou objectos à escala da mão, mobiliário ou arquitectura com uma linguagem que mudou radicalmente o paradigma do design, acabando com os pressupostos do Modernismo como princípios únicos para este.
Aos 64 anos, no início da década de 1980, juntamente com o grupo que ajudou a fundar – o Memphis – Sottsass introduz o experimentalismo como um dado possível para a criação material. As suas formas coloridas, cheias de citações de outras épocas e culturas, sugerem um mundo plural e em constante mudança, mais preocupado com os significados e numa procura de novos significantes.

Memphis-Milano_Movement
Não deixa de ser notável que esta linguagem radical, assente na ironia ou mesmo na provocação, tenha formado um gosto que pontuou a estética de massas da década de 1980.
Voltando à Shiva (a jarra Shiva e não o deus Shiva): faz parte das explorações que Sottsass fez à Índia, de onde trouxe ideias novas acerca da função/ utilização do objecto – queria libertar o objecto das suas funções primárias, deixando-lhe espaço para a reflexão. Tal como os lingam hinduístas (representação fálica do próprio Deus Shiva), que terá visto nos rituais de culto, a sua jarra pretende ser energia em potencial, quer seja como uma provocação na nossa cultura, quer seja como um contentor de água que alimenta flores no interior das nossas casas. E é.
Esta importação de conceitos e experiências influenciou o trabalho de Sottsass até ao fim da sua vida. E estamos todos agradecidos.

EttoreSottsass_Shiva_1973_BDBarcelona

Shiva (1973)
Design: Ettore Sottsass (1917-2008)
Editor: B.D. Barcelona

0

Deixar um comentário

O seu endereço de email não será publicado.